domingo, 3 de maio de 2009

"Deusas Não Envelhecem"



Esta foi uma das inúmeras frases ditas durante a apresentação histórica de Fafa de Belem no palco do Teatro Municipal de São Paulo, parte da programação da Virada Cultural. Fafá de Belem estava radiante, divina, soberba, poderosa. Sua banda num acompanhamento perfeito e Mariana Belem fazendo backing vocal, completou este show digno de um Municipal. O repertório do show foi baseado no LP "Água" de 1977. Fafá que lançou seu primeiro LP "Tamba-Taja" com sucesso, teve neste álbum a consagraçaõ como grande intérprete da música popular brasileira. Visivelmente emocionada e cantando magnificamente, Fafá é sem sombra de dúvida uma Grande DIVA de nossa música. Que venham sempre shows memoráveis como este.


Foi Assim
Fafá de Belem

Foi assim!
Como um resto de sol no mar
Como a brisa da preamar
Nós chegamos ao fim...

Foi assim!
Quando a flôr ao luar se deu
Quando o mundo era quase meu
Tu te foste de mim...

Volta meu bem
Murmurei!
Volta meu bem
Repeti!
Não há canção
Nos teus olhos
Nem há manhã
Nesse adeus...

Foi assim!
Como um resto de sol no mar
Como a brisa da preamar
Nós chegamos ao fim...

Foi assim!
Quando a flôr ao luar se deu
Quando o mundo era quase meu
Tu te foste de mim...

Volta meu bem
Murmurei!
Volta meu bem
Repeti!
Não há canção
Nos teus olhos
Nem há manhã
Nesse adeus...

Horas, dias, meses
Se passando
E nesse passar
Uma ilusão guardei
Ver-te novamente
Na varanda
A voz sumida
Em quase em pranto
A me dizer, meu bem
Voltei!...

Hoje esta ilusão se fez em nada
E a te beijar outra mulher eu vi
Vi no seu olhar envenenado
O mesmo olhar do meu passado
E soube então que te perdi...

2 comentários:

Mariana disse...

LINDOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
MUITOS BEIJOS!! LOVE U!!
Mari Belém

Gil Ferreira disse...

Uma das melhores dela, em minha opinião

PODE ENTRAR
A casa escancarada a lua alí
Meu cachorro nunca morde
Meu quintal tem sapotí
tem um roseiral crescendo lindo
Quem for louco ou for poeta
Pode entra r seja bem vindo

Aqui passa o bonde da Lapinha
Passa a filha da rainha
Passa um disco voador
As vezes ele gira para e pisca
Como quem quase se arrisca
A parar pra conversar

Mas não me sinto só tenho um vizinho
Que é um bebado velhinho que acredita no destino
Ele mora em cima do arvoredo
Ele tem muitos brinquedos
Ele sempre foi menino

Agora se voces me dão licença
Eu vou ver um passarinho
Que me chama no quintal
Depois vou me deitar para sonhar
E dançar com a cigana
Que eu perdi no carnaval

Gil Ferreira